O rio Sado

Sado

O Sado nasce a 230 metros de altitude, na Serra da Vigia e percorre 180 quilómetros até desaguar no oceano Atlântico na baía de Setúbal (Uma das Mais Belas Baías do Mundo).

De jusante de Alcácer do Sal até à foz desenvolve-se um largo estuário (Estuário do Sado) separado do oceano pela península de Troia. É dos poucos rios portugueses que corre de sul para norte, tal como o Rio Mira (em Odemira).

No estuário do Sado habita uma população de golfinhos (Roazes-Corvineiros).

A bacia hidrográfica do rio Sado tem uma área de 7692 km² inteiramente portuguesa. O estuário ocupa uma área de aproximadamente 160 km², com uma profundidade média de 8m sendo a máxima de 50m. O escoamento é forçado principalmente pela maré.

RNES – Reserva Natural do Estuário do Sado

A RNES (Reserva Natural do Estuário do Sado) foi criada a 1 de Outubro de 1980.

A sua criação deveu-se, sobretudo, ao interesse botânico e faunístico deste vasto plano de água, com objetivos específicos de manutenção da vocação natural do estuário, desenvolvimento de atividades compatíveis com o equilíbrio do ecossistema estuarino, a correta exploração dos recursos, a defesa de valores de ordem cultural ou científica bem como a promoção do recreio ao ar livre.

Abrange uma área de 23 160 hectares constituída por águas estuarinas, planícies aluviais, dunas e praias marítimas e fluviais, englobando território pertencente aos concelhos de Alcácer do Sal, Grândola, Palmela e Setúbal.

A reserva está incluída na lista das Zonas Húmidas de Importância Internacional (Convenção Ramsar), desde 7 de Maio de 1996, e constitui uma Zona de Protecção Especial (ZPE) para avifauna desde 23 de Setembro de 1999. Mais de 80% da área da reserva é também abrangida pelo Sítio Sado (com o código PTCON00011) da Rede Natura 2000.

A RNES dependente do ICNF (Instituto da Conservação da Natureza e Florestas), com sede na:
Praça da República | 2900 - 587 SETÚBAL | Tel.: (351) 265 541 157

Golfinho
Facebook