Licença de Atividade de Observação de Cetáceos – Autorização nº AOC/23/2015 (Reserva Natural do Estuário do Sado)

Os Golfinhos do Sado

O golfinho é um cetáceo ou seja, um mamífero marinho (e não um peixe). Vive toda a sua vida dentro de água, não necessitando de vir a terra em nenhum momento.

O golfinho-roaz,  golfinho-nariz-de-garrafa ou Roaz-Corvineiro  (Tursiops truncatus) é talvez a mais famosa e conhecida espécie de golfinho no mundo inteiro, devido à sua distribuição ao longo de águas costeiras e oceânicas em todos os mares do planeta com exceção dos mares polares.
O nome Roaz-Corvineiro foi-lhes dado pelos pescadores, pelo facto dos golfinhos algumas vezes lhes roerem as redes na tentativa de lhes roubarem os peixes presos nas suas malhas. Se roem, são Roazes, e assim lhes ficou o nome. Corvineiros porque um dos seus alimentos preferidos é a corvina.
A alimentação do Roaz consiste numa grande variedade de peixes (tainhas, carapaus, sardinhas, anchovas, enguias, etc.) cefalópodes (chocos e lulas) e alguns crustáceos. Apesar de ser generalista e oportunista, com a capacidade de adaptar a sua dieta à disponibilidade de presas, pode, consoante a área geográfica, apresentar um conjunto de presas preferenciais.

As fêmeas atingem a maturação sexual mais cedo do que os machos. Dão à luz uma única cria após um período de gestação de cerca de um ano e com um intervalo mínimo de dois a três anos entre nascimentos. Apesar de haver registos de nascimentos em todas as estações do ano, registando-se picos nos meses mais quentes. O aleitamento é a principal fonte alimentar durante o primeiro ano de vida e pode prolongar-se até aos 18 meses ou mais, sendo que o primeiro ano é considerado fundamental para a sobrevivência das crias por ser um ano de aprendizagem. O investimento maternal desta espécie nas crias é elevado, com a separação geralmente a ocorrer com o nascimento de outra cria.

A estrutura social das comunidades de Roazes-Corvineiros assenta em 3 grupos principais, que se subdividem esporadicamente. São eles:

• O grupo das fêmeas acompanhadas das crias
• O grupo dos adolescentes
• Numerosas coligações de machos adultos

O golfinho possui um extraordinário sistema acústico de ecolocalização que lhe permite obter informações sobre outros animais e o meio ambiente, pois consegue produzir sons de alta-frequência ou ultra-sónicos, na faixa de 150kHz, sob a forma de “clicks” ou estalidos. Esses sons são gerados pelo ar inspirado e expirado através de um órgão existente no alto da cabeça, os sacos nasais ou aéreos. A frequência desses estalidos é mais alta que a dos sons usados para comunicações e é diferente para cada espécie.

No nosso Estuário do Sado, na baía de Setúbal, existe um grupo de Roazes-Corvineiros que podem ser avistados. Este grupo reveste-se de características invulgares visto que esta é a única população residente num estuário em Portugal, e uma de apenas três conhecidas no resto da Europa. Esta original comunidade, tem cerca de três dezenas de indivíduos, estudados e monitorizados.

Comprimento

– 2/4 metros (adultos)
– 0,9/1,3 metros (recém nascido)

Peso

150/600kg (adultos)
– 25/30kg (recém nascidos)

Taxonomia

Reino – Animalia
Filo – Chordata
Classe – Mammalia
Ordem – Cetacea
Família – Delphinidae
Género – Tursiops
Espécie – Truncatus

Reprodução

– Maturação Sexual – 8/14 anos (machos) – 5/12 anos (fêmeas)
– Período de gestação – 12 meses (apenas 1 cria)
– Amamentação: As crias são amamentadas com leite materno durante 18 meses. Ficam ainda dependentes da progenitora, durante um período de tempo relativamente longo (2-6 anos).

Vídeo

Observação Subaquática dos Golfinhos do Sado